(44) 99919-8180
(44) 3029-5025

BLOG

ILUMINAÇÃO E ERGONOMIA NR17

Iluminação e Ergonomia

Iluminação parece uma preocupação secundária quando se pensa em organizar um escritório ou qualquer outro ambiente de trabalho. Muitos gestores consideram gastar com um projeto de iluminação realmente um gasto e não um investimento em seus funcionários, afinal, um ambiente mal iluminado não o impede de trabalhar, certo?

Apesar desse pensamento, não é bem assim! Um ambiente com iluminação ideal – o que também não quer dizer um holofote em cada mesa – é de suma importância para garantir uma boa qualidade de vida para o funcionário.

Ao mesmo tempo, quando pensamos em “iluminação ideal para determinada atividade”, também estamos falando em ergonomia.

Curioso para saber o porquê? Continue lendo esse texto e descubra, nos aprofundaremos mais sobre esse assunto.

A ERGONOMIA E A ILUNIMAÇÃO DO AMBIENTE DE TRABALHO

Para desenvolver bem esse assunto, precisamos deixar claro o conceito de ergonomia. Esta trata da relação do trabalhador com o seu ambiente de trabalho e material usado ao desenvolver as suas atividades e o seu foco está, justamente, na manutenção do bem-estar e saúde do trabalhador.

A grande proposta está em harmonizar a relação entre a tecnologia e ser humano, vale lembrar que, há alguns anos, as fábricas não eram pensadas para proporcionar segurança. Tanto que o número de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais caíram vertiginosamente com o passar dos anos.

A RELAÇÃO ENTRE ERGONOMIA E ILUMINAÇÃO

Hoje, no Brasil, temos legislações específicas para tratar de questões de ergonomia, incluindo a Norma Regulamentadora (NR) 17 do extinto Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e a Norma Brasileira (NBR) 5413 da ABNT que trata especificamente de iluminação.

A NR 17 determina:

17.5.3. Em todos os locais de trabalho deve haver iluminação adequada, natural ou artificial, geral ou suplementar, apropriada à natureza da atividade.

17.5.3.1. A iluminação geral deve ser uniformemente distribuída e difusa.

17.5.3.2. A iluminação geral ou suplementar deve ser projetada e instalada de forma a evitar ofuscamento, reflexos incômodos, sombras e contrastes excessivos.

O parágrafo 17.5.3.3 que determinava a obrigatoriedade de seguir a NBR 5413 foi alterado pela Portaria MTb No 876/2018.

Atualmente, fica convencionado que “Os métodos de medição e os níveis mínimos de iluminamento a serem observados nos locais de trabalho são os estabelecidos na Norma de Higiene Ocupacional n.º 11 (NHO 11) da Fundacentro”.

A IMPORTÂNCIA DA ILUMINAÇÃO NO AMBIENTE DE TRABALHO

A iluminação inadequada em um ambiente de trabalho tem a capacidade de interferir diretamente na produtividade e também na saúde mental e física de um indivíduo.

Mas não somente isso, um ambiente mal iluminado por ser causa direta de um acidente de trabalho. Para deixar essa situação ainda mais palpável, imagina só um colaborador utilizando uma cerra, contudo, com uma sombra bem sobre o seu trabalho.

Ele estará exposto a acidentes não por imperícia, mas sim por conta de um ambiente de trabalho inadequado para o desempenho de suas atividades.

Não somente, iluminações fracas ou fortes podem causar dores de cabeças e enxaquecas que resultam diretamente em uma menor produtividade e também queda da qualidade de vida.

 

Gostou do texto de hoje? Continue acompanhando o nosso blog e descubra cada vez mais sobre segurança do trabalho.

WhatsApp chat