(44) 99919-8180
(44) 3029-5025

BLOG

Por que implantar Ergonomia na sua empresa?

ERGONOMIA

A ergonomia na sua empresa é importante porque evita o afastamento de bons profissionais, as autuações e as despesas desnecessárias com multas. Além disso, auxilia na produção e garante maior rendimento no trabalho.

 

Segundo dados do Anuário Estatístico do Ministério da Previdência Social (AEPS) de 2016 foram concedidos, em três anos, mais de 700 mil benefícios acidentários por doenças no Brasil.

 

A faixa etária de maior incidência ocorreu entre homens e mulheres entre 30 a 39 anos que normalmente estão no auge do mercado de trabalho.

Conheça os problemas de Ergonomia na sua empresa.

A OIT define ergonomia como uma combinação dentre ciências de engenharia e biológicas que são aplicadas para proporcionar  ao homem condições de trabalho com eficiência e bem estar.

Os procedimentos e normas estão embasados em estudos, pesquisas e métodos científicos que orientam quanto a possibilidades e limitações humanas devido sua anatomia, fisiologia e psicologia.

 

De modo geral, os problemas ergonômicos mais comuns encontrados nas empresas são:

 

  • Posturais e de movimentação – dimensões como alturas de bancadas, mesas, cadeiras, máquinas, equipamentos e outros dispositivos de uso.
  • Biomédicos – relacionados ao emprego de força muscular.
  • Musculares por movimentos manipulativos  e / ou repetitivos – em decorrência de contrações musculares inadequadas para cada tipo de atividade desenvolvida.
  • Decorrentes das condições ambientais – relacionados à temperatura, iluminação, ruído e vibrações.
  • Relacionados a novas tecnologias e exigência mental exagerada – relacionado a trabalhos que exigem atenção e controle cognitivo elevados.
  • Relacionados a aspectos mentais não cognitivos – incluem aspectos de ordem emocional e motivacional em todos os tipos de trabalhos.
  • Relacionados ao emprego de energia durante o trabalho – incluindo levantamento e movimentação de cargas pesadas e as condições ambientais dos locais de trabalho.


Algumas sugestões ergonômicas que podem ser adotadas para sanar estes problemas são:

 

  • Adequar a dimensão de mesas, cadeiras e bancadas.
  • Distribuir em locais estratégicos dispositivos e materiais de trabalho.
  • Aprimorar a iluminação quanto sua qualidade, quantidade e localização.
  • Controlar ruídos, mantendo-os abaixo de 80 dB (A)
  • Alterar o ritmo e sequência de várias tarefas desempenhadas.
  • Indicar melhorias de organização.

Organize a Ergonomia na sua empresa.

A ergonomia analisa fatores que podem causar problemas à saúde física e mental dos trabalhadores e as formas de minimizar seus efeitos; que normalmente só aparecem a longo prazo.

 

A ergonomia física, cognitiva e organizacional são três tipos de categorias que devem ser consideradas durante a análise da ergonomia da sua empresa.

 

A organização do trabalho, especificada conforme a Norma Regulamentadora – NR 17,  deve considerar:

 

  1. Normas de produção: características organizacionais; incluindo o clima, cultura e comunicação no trabalho.
  2. Modo operatório: método de trabalho prescrito para atingir resultados e envolve o gerenciamento do time de trabalho.
  3. Exigência de tempo: turno de trabalho; incluindo folga e horas extras.
  4. Determinação do conteúdo de tempo: modo de emprego do tempo quanto  para a execução de atividades prescritas e não prescritas.
  5. Ritmo de trabalho: envolve qualidade e produtividade.
  6. Conteúdo das tarefas: engloba descrição, habilidades, esforços, complexidade e grau de controle.

Controle atividades que exigem esforço físico.

 

Conforme o item 17.2.6 da NR 17 “o transporte e a descarga de materiais feitos por impulsão ou tração de vagonetes sobre trilhos, carros de mão ou qualquer outro aparelho mecânico deverão ser executados de forma que o esforço físico realizado pelo trabalhador seja compatível com sua capacidade de força e não comprometa a sua saúde ou a sua segurança”.

 

Os fatores organizacionais que mais colaboram para o desenvolvimento de lesões provocadas por esforço repetitivo são:

 

 

  • Mudanças tecnológicas que aumentam a quantidade de movimentos ou sobrecarga de trabalho.
  • Movimento padrão concentrado em uma única pessoa.
  • Horas extras em excesso e turnos dobrados.
  • Falta de manutenção de equipamentos.
  • Implantação incompleta de processos de trabalhos.
  • Alto absenteísmo
  • Falta de pausas regulamentares.

 


No caso de levantamento de cargas, o limite máximo recomendado pela OIT depende da frequência e da idade de cada pessoa.

 

  • Adultos:  Ocasionalmente –  Homem: 50 kg / Mulher: 20 kg
                   Frequentemente – Homem: 18 kg / Mulher: 12 Kg.

 

  • Jovens (14 a 18 anos): Ocasionalmente –  Homem: 20 kg / Mulher: 15 kg
                                         Frequentemente – Homem: 11 a 16 kg / Mulher: 07 a 11 Kg.

 

  • Pessoas com mais de 35 anos e os mais obesos: possuem menos capacidade para o desenvolvimento desta atividade.

 

Vale lembrar que as informações aqui contidas são apenas orientações para seu conhecimento. A real análise das condições ergonômicas dos postos de trabalho da sua empresa devem ser realizadas através de uma minuciosa Análise Ergonômica do Trabalho (AET).

Procure por profissionais que são especialistas em ergonomia e que podem auxiliar a detectar situações de riscos de doenças ocupacionais e estão capacitados para implementar medidas de melhorias e otimização do processo de produção da sua empresa.
—————————————————————————————————————-