(44) 99919-8180
(44) 3029-5025

BLOG

Doença causada por exaustão no trabalho atinge brasileiros

burnout

Férias e finais de semana são motivos de alegria, diversão e descanso. Porém, para cerca de um terço da população trabalhadora (33%) essas `pausas no trabalho’ são sinônimos de tensão e não são suficientes para superar a exaustão da qual estão acometidos.

O fato é que o bem-estar e até mesmo a produtividade estão estreitamente relacionados à angústia e insegurança com o trabalho. A crise econômica e o medo do desemprego pioraram a situação entre os brasileiros.

Uma pesquisa realizada pela International Stress Management Association (Isma-BR), em 2016, revelou que cerca de 33% dos brasileiros economicamente ativos apresentam sintomas da Síndrome de Burnout.

Ou seja, quase 1 em cada 9 profissionais está dentro de um ciclo de esgotamento físico e psíquico por causa de condições extenuantes no ambiente de trabalho. O país está atrás apenas do Japão na lista elaborada pela Associação.

O estudo mostra ainda que 94% dos entrevistados relataram que se sentem incapacitados para trabalhar, mas continuam por medo de serem demitidos. Por trás dessa falta de `capacidade’ estão as três dimensões da síndrome. A primeira é a exaustão, que vai muito além do cansaço. Isso porque férias ou o final de semana não resolvem a fadiga. O problema ainda perpassa por um sentimento de `rua sem saída’ e despersonalização (ceticismo), além da falta de produtividade (ineficácia).

5 características que definem o Bournout
– Sensação constante de negatividade, como se nada fosse dar certo;
– Falta de vontade para fazer atividades sociais ou estar com outras pessoas;
– Falta de energia para manter hábitos saudáveis, como ir na academia ou ter um sono regular;
– Sentimento de que não se está fazendo o suficiente dentro e fora do trabalho;
– Dificuldade para gostar das mesmas coisas que se gostava anteriormente;

5 dicas para superar a doença
– Organize seu tempo, definindo suas prioridades;
– Preze pela qualidade de vida, reservando um tempo para o lazer, para a família e os amigos;
– Faça exercícios e/ou atividades que dão prazer;
– Fale com alguém de confiança sobre as dificuldades pelas quais está passando. É importante também conversar com seus superiores no trabalho sobre eventuais problemas que esteja enfrentando;
– Relaxe! Atividades como ioga, pilates e meditação podem ajudar muito.

Medicina do Trabalho 
O médico do trabalho pode ajudar tanto na detecção inicial dessa doença quanto tratar dos fatores estressores psicossociais que possam vir a causá-la. Em caso de ocorrer, esse profissional tem chances de a identificar precocemente, para que haja um tratamento adequado e um desfecho favorável para a empresa e para o trabalhador.

 

Fonte: Revista Proteção

 

 

Clique aqui e conheça os serviços da Labore Saúde Ocupacional

Clique aqui para conhecer melhor a Labore Saúde Ocupacional, referência em Medicina e Segurança do Trabalho de Maringá – PR.

Clique aqui para entrar em contato conosco